O homem e a mancha

O homem e a mancha

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Patrice Pavis

Patrice Pavis, sumidade dos estudos teatrais e conhecido pelo exaustivo trabalho efetuado em seu Dicionário de teatro, nos esclarece alguns pontos, em seu verbete "Pesquisa teatral":
"A pesquisa experimenta dessa forma, ao mesmo tempo, uma diversificação e um aprofundamento das questões e metodologias; (...) A história não é mais a única garantia, nem a abordagem dominante: a variação do cânone, a aceitação de novos gêneros, o questionamento da hierarquia, tudo isso concorre para modificar o objeto da pesquisa, para suscitar uma contínua avaliação dos métodos históricos. (...) Não se coloca mais como ciência objetiva diante da subjetividade da leitura dos textos e da interpretação das encenações" (páginas 292-3).
A pesquisa é, por definição, um recorte, uma escolha sobre um assunto abrangente, do qual extraímos uma fração para aprofundar, verticalmente, seu entendimento e sua experimentação. Nesse sentido, é pouco produtivo falar em pesquisa interesseira, pois o interesse é parte intrínseca daquilo que se pesquisa. Parece romântica a ideia de uma pesquisa que se lança no espaço, solta, como um astronauta sem rumo: a pesquisa séria e refletida tem objetivos, e na grande maioria dos casos hipóteses, que serão justamente colocadas em questão pela pesquisa empírica; o pequisador suspeita ou intui algo e, através de uma metodologia, chegará a uma resposta. Também é evidente que há, lado a lado com pesquisadores picaretas, aqueles que desvendam soluções antes insuspeitadas, ou que trazem à luz novas formas de tratar velhas matrizes. Esse é o trabalho do pesquisador sério: não se deixar sufocar pelas negativas que o cercam, assim como Copérnico defendeu que a Terra gira em torno do Sol, e não o contrário.
Há afirmações que, mesmo resgatadas de um mar de conceitos, são cristalinos, não deixam dúvidas. Essas são as palavras que permanecem ao longo da História (para quem sabe, lá na frente, serem alvo de contradição de novos pesquisadores).

Nenhum comentário:

Postar um comentário