O homem e a mancha

O homem e a mancha

quarta-feira, 30 de maio de 2012

ARTIMANHAS DE SCAPINO: faltam 30 dias!

Essa foto de Júlio Appel foi registrada em um dos ensaios de coreografia de ARTIMANHAS DE SCAPINO. Nossa versão para a comédia de Molière é solar, musical (são seis canções com letras minhas musicadas por Marcos Chaves) e dançada (a direção coreográfica é de Larissa Sanguiné).
Faltam 30 dias para a estreia, em 29 de junho no Theatro São Pedro!

LUÍSA HERTER em ARTIMANHAS DE SCAPINO

A Luísa Herter já é uma veterana na Cia. de Teatro ao Quadrado: em 2008 fez O médico à força, em que interpretava Lucinda, uma jovem que simulava mudez para enganar seu pai e evitar um casamento que a desagradava.

Em 2010, viveu a empregada doméstica Jussara, em nossa montagem de Mães & Sogras, uma personagem de índole popular, mas de comovente simplicidade.


Ainda em 2010, com A lição, foi indicada ao Prêmio Açorianos de Melhor atriz coadjuvante, em uma atuação que surpreendeu a muitos pela absoluta entrega e mergulho no psicótico universo que criamos no Teatro de Arena.

Em ARTIMANHAS DE SCAPINO, Luísa volta a Molière, desta vez vivendo Jacinta, uma apaixonada e voluntariosa jovem, que é capaz de tudo para ficar junto de seu grande amor.

Estreia em 29 de junho, no Theatro São Pedro!

terça-feira, 29 de maio de 2012

CARLOS PAIXÃO em ARTIMANHAS DE SCAPINO

Carlos Paixão é o de vestido branco, na foto acima, do espetáculo Nada pessoal, dirigido por Nilton Filho em 1993. Assisti a essa divertida comédia no Teatro de Câmara, e foi a primeira vez que vi o Paixão em cena.

Na foto acima, o Paixão é o da extrema direita (só na foto!), agora fazendo papel de homenzinho na melhor comédia escrita no século XVI: Mandrágora, de Nicolau Maquiavel. A direção era de Nilton Filho, em 1995. Assisti na Sala Carlos Carvalho, e lembro que me diverti muito travando contato pela primeira vez com um texto renascentista, cheio de malícia e muito divertido.

E como o mundo é mesmo pequeno e cheio de coincidências, vai mais essa história. A foto acima é do espetáculo infanto-juvenil As artimanhas de Sganarello, dirigido por Nilton Filho em 1995. O Paixão é o mascarado quadriculado. A curiosidade é que aquela montagem era uma adaptação da peça O médico à força, de Molière, onde o Paixão interpretava Sganarello. Pois bem, em 2008, a Cia. de Teatro ao Quadrado montou O médico à força, e eu atuava como Sganarello! E agora em 2012, os dois Sganarellos se encontram em cena, em ARTIMANHAS DE SCAPINO. O nome é parecido, mas a peça é diferente!

No dia 29 de junho, Carlos Paixão estará conosco no Theatro São Pedro, como Argante, um dos velhos ricos que são enganados por Scapino.

PAULO VICENTE em ARTIMANHAS DE SCAPINO

Foto da peça A mãe da miss e o pai do punk, de 1987, direção de Luiz Arthur Nunes. Esse espetáculo foi um dos maiores sucessos dos anos 80, ficou durante anos em cartaz, com casas lotadas, nos bons tempos em que a Opus produzia teatro. O Paulo Vicente é o cabeludo à esquerda, ao lado do ator Guto Pereira.
Esta foto é da montagem do texto de Ivo Bender, Queridíssimo canalha, de 2003, com direção de Graça Nunes (casualmente, a irmã do diretor de A mãe da miss...).

Paulo Vicente é um dos maiores atores cômicos que temos. É uma grande alegria trabalhar com um artista tão generoso e disponível para o jogo teatral. Em ARTIMANHAS DE SCAPINO, Paulo dá vida ao mesquinho e avarento Gerôncio, uma das criações mais celebradas de Molière, personagem que entrou para a história da dramaturgia com a frase que repete várias vezes,  Que diable allait-il faire dans cette galère?, ou, em nossa tradução, "Que diabo ele foi fazer nesse navio?".

quinta-feira, 24 de maio de 2012

GOELA ABAIXO EM NOVO HAMBURGO

Hoje, sexta-feira, dia 25 de maio, às 20 horas, GOELA ABAIXO OU POR QUE TU NÃO BEBES? se apresentará em Novo Hamburgo, no Teatro Paschoal Carlos Magno (Centro Municipal de Cultura - Rua Engenheiro Ignácio Christiano Plangg, 66), dentro do Projeto Todos ao Teatro.

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Chicago e os marionetes


Uma inspiração para ARTIMANHAS DE SCAPINO.

sábado, 12 de maio de 2012

Scapino no espelho

ARTIMANHAS DE SCAPINO (Les fourberies de Scapin) uma das últimas comédias escritas por Molière (1622-1673), estreou em 24 de maio de 1671, no Teatro do Palais-Royal. O Palais-Royal, durante o reinado de Luís XIV, acolheu as peças de Molière, desde 1660 até a morte do autor. Quando de sua estreia, Scapin provocou reações acaloradas: comentava-se que Molière "regredira" à farsa rasgada, depois de ter apresentado tantas comédias de caracteres e de situações, como as críticas O avarento, Tartufo e Escola de mulheres. No entanto, o passar do tempo só veio confirmar que Artimanhas de Scapino é, de suas comédias, uma das mais bem urdidas e das que alcançam as mais altas reações cômicas. Inspirada, mais do que qualquer outra de suas obras, na comédia italiana (a Commedia dell'arte), esta farsa engenhosa de altíssima voltagem é a peça que escolhemos para comemorar os 10 anos da Cia. de Teatro ao Quadrado, com a qual ganhamos o Prêmio Myriam Muniz de Teatro 2011 para montagem, concedido pela Funarte.
A foto acima, de Júlio Appel, foi clicada durante a preparação para a criação da primeira imagem de divulgação da peça: eu, caracterizado e maquiado por Margarida Leoni Peixoto, a diretora do espetáculo.
A estreia já está marcada: 29 de junho, dia de São Pedro, no Theatro São Pedro!

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Goela abaixo no Teatro Dulcina

Foi um fim de semana especial, este de 4 a 6 de maio, quando pudemos participar do projeto Dulcina abraça o Sul com nosso espetáculo GOELA ABAIXO OU POR QUE TU NÃO BEBES?, no histórico Teatro Dulcina, na Cinelândia, Centro do Rio de Janeiro. O teatro em si é uma beleza: fundado em 1935, com o nome de Teatro Regina, foi posteriormente adquirido pela fabulosa atriz carioca Dulcina de Moraes (1908-1996), que junto de seu marido Odilon de Moraes fundou uma das companhias teatrais mais importantes da primeira metade do século XX, até o final da década de 1960.
Na foto bem abaixo, Pablo Oliveira, um dos mentores do projeto, dirigindo a sua Kombi, mais Eduardo Custódio, Paulo Martins Fontes, Cristiane Bilhalva, Wagner Duarte, eu e a Margarida, no churrasco que o Pablo e o Francisco de los Santos (outro dos capitães dessa empreitada artística) ofereceram após o encerramento de nossa mini-temporada carioca.
O projeto Dulcina abraça o Sul é sem dúvida um marco na produção teatral porto-alegrense, e foi contemplado pela Funarte para a ocupação do Teatro Dulcina de abril a julho de 2012, em mais uma demonstração de que nosso Estado e, mais especificamente, Porto Alegre, figura entre o melhor teatro que se produz atualmente no Brasil: competência artística aliada à seriedade e ousadia formal.
P.S.: Os cariocas adoraram a Cerveja Província, que distribuímos para os espectadores beberem durante o espetáculo. A nossa cerveja gaúcha já está fazendo sucesso bem longe daqui!

quinta-feira, 3 de maio de 2012

GOELA ABAIXO no Rio de Janeiro

GOELA ABAIXO OU POR QUE TU NÃO BEBES?, espetáculo da CIA TEATRO AO QUADRADO há sete anos em cartaz, vai voar nos próximos dias: apresentaremos a peça no Teatro Dulcina, Centro do Rio de Janeiro, nos próximos dias 4, 5 e 6 de maio às 19h. Na sexta, a ENTRADA é FRANCA.
O convite para voltar ao Sudeste com Goela abaixo (já estivemos em Campinas, convidados pelo Renato Ferracini, do Lume) veio do projeto Dulcina Abraça o Sul, mega evento que está levando à capital carioca vários espetáculos gaúchos e ações formativas, de abril a julho de 2012, para ocupação do Teatro Dulcina. A partir de um prêmio da Funarte, os produtores Pablo Oliveira e Francisco de los Santos estão movimentando o Rio com os melhores espetáculos produzidos por estas plagas nos últimos anos.
Para nós é uma grande alegria ter a oportunidade de mostrar esse espetáculo tão importante na trajetória de nossa companhia, especialmente neste 2012, quando também comemoramos 10 anos de Teatro ao Quadrado.
E um aviso aos cariocas: estamos levando, além do espetáculo, a já clássica distribuição de Cerveja Província, que será bebida pelo público enquando assiste a peça. Para entrar no clima de Goela abaixo e se divertir sem moderação!