O homem e a mancha

O homem e a mancha

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Em Montevidéu

Eu e a Margarida embarcamos hoje para Montevidéu, a capital do nosso país vizinho, Uruguai. Desta vez vamos a passeio mesmo, com direito a uma chegadinha em Buenos Aires, mas em 2007 lá estivemos a trabalho, apresentando Hamlet no desbundante Teatro Solís, em produção dirigida pelo Luciano Alabarse. Por uma feliz coincidência, o Luciano estará por lá também, nesse mesmo período dos próximos dias, para assistir espetáculos com vistas a trazê-los para o próximo Porto Alegre Em Cena, em setembro. Vamos aproveitar, é claro, para assistir algumas peças, ciceroneados pelos queridos Jorge e Irene Árias, sendo ele um dos mais importantes críticos teatrais uruguaios, escrevendo para o jornal La Republica, e que será o patrono da próxima edição do Em Cena.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Oficina de Montagem de Espetáculo

OFICINA DE MONTAGEM DE ESPETÁCULO COM
MARGARIDA LEONI PEIXOTO

Iniciará no mês de março uma nova edição da Oficina de Montagem de Espetáculo com Margarida Leoni Peixoto. Ao longo de quatro meses, serão desenvolvidos conteúdos como improvisação, técnicas de interpretação teatral, técnica vocal, conscientização e expressão corporal, noções de criação de figurinos e maquiagem. Todos os elementos constitutivos de um espetáculo teatral serão trabalhados junto aos alunos, tendo como resultado final três apresentações no mês de julho, no Teatro da Cia. de Arte.
MARGARIDA LEONI PEIXOTO e MARCELO ADAMS são os fundadores da CIA. DE TEATRO AO QUADRADO, criada em 2002, e que já produziu os espetáculos A SECRETA OBSCENIDADE DE CADA DIA, ESCOLA DE MULHERES, GOELA ABAIXO OU POR QUE TU NÃO BEBES?, SOFÁ, BURGUESES PEQUENOS, O MÉDICO À FORÇA, MÃES & SOGRAS e A LIÇÃO.
O espetáculo resultante da oficina terá seu texto escrito especialmente por MARCELO ADAMS para os alunos.
MARGARIDA LEONI PEIXOTO é atriz e diretora teatral. Graduada em Artes Cênicas- Direção Teatral pela UFRGS, ministra oficinas de montagem de espetáculos há mais de 15 anos. Recebeu o Prêmio Açorianos de Melhor Atriz Coadjuvante em 2006 por HAMLET e o Prêmio Tibicuera de Teatro Infantil de Melhor Atriz Coadjuvante em 2005 por LOCOMOC E MILLIPILLI. Atuou em espetáculos como AS TRAÇAS DA PAIXÃO, ROMEU E JULIETA, MÃES & SOGRAS e GOELA ABAIXO OU POR QUE TU NÃO BEBES?. Dirigiu peças como A LIÇÃO, O MÉDICO À FORÇA e ESCOLA DE MULHERES.
MARCELO ADAMS é ator, diretor teatral e dramaturgo. Mestre em Teoria da Literatura pela PUCRS e graduado em Artes Cênicas- Interpretação Teatral e Teatro- Direção Teatral, ambos pela UFRGS. Atuou em espetáculos como A LIÇÃO, O MÉDICO À FORÇA, BODAS DE SANGUE, ÉDIPO, ESCOLA DE MULHERES e A RONDA DO LOBO- 1826. Recebeu o Prêmio Açorianos de Teatro de Melhor Ator em 2006 e em 2008.

Informações:
(51) 3225-9189 e (51) 9911-6831
margaridalp@terra.com.br

http://www.marceloadams.blogspot.com/

Valor do curso:
Quatro mensalidades de R$ 190 (alunos novos)
 ou R$ 150 (alunos antigos)

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Um pedido incomum

Na foto acima estão a produtora Luini Nerva (filha do diretor teatral Decio Antunes), o ator Werner Schünemann e o cineasta Rogério Rodrigues, uma parte da equipe que rodará o filme de longa metragem Um pedido incomum, lá pelo meio deste ano. Fui convidado para integrar o elenco, e acredito que será uma experiência bem legal. A sinopse do filme:
Leôncio e Floriano vivem no povoado de Coxilha Branca – um belíssimo e pacato lugar, distante e esquecido de tudo, no interior do Rio Grande do Sul. Floriano é um peão de fazenda muito dedicado ao trabalho que exige muito de si mesmo e completamente diferente de seu tio, Leôncio – um simpático galanteador e bem humorado boêmio da região, que vive de pequenos biscates. Apesar das diferenças e dos diferentes motivos, tio e sobrinho se unem numa insólita viagem rumo à cidade do Rio de Janeiro, com a missão de cumprir o último pedido de um falecido maragato – pai de Floriano, irmão de Leôncio. Um pedido incomum é uma história de amor e amizade que mistura tradição e renovação em uma divertida aventura road movie que vai explorando culturas e confrontado-as com a natureza destes peculiares brasileiros.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Leitura dramática no Arena


No dia 15 de dezembro de 2010, dirigi a leitura dramática do primeiro texto teatral de Ivo Bender, As cartas marcadas ou Os assassinos. Plateia cheia, todos para homenagear o Ivo, que em 2011 completa 75 anos de idade e 50 de carreira.



Cisne negro/Fatalidade


Tudo indica que Natalie Portman vai levar o Oscar de Melhor Atriz neste ano, interpretando a perturbada bailarina Nina Sayers, que em busca de uma performance perfeita no balé O lago dos cisnes, com música do compositor russo Tchaikovsky, enlouquece e passa a encarnar o Cisne Negro do título, em contraponto ao Cisne Branco que já interpretava. Se Natalie confirmar seu favoritismo no Oscar, não será a primeira vez que um ator recebe o prêmio interpretando um artista dividido entre a ficção e a realidade. Ronald Colman foi premiado em 1947 pelo filme Fatalidade, dirigido por George Cukor, no papel do ator Anthony John, que se deixa influenciar profundamente pelas personagens que desempenha nos palcos. Por exemplo, ao protagonizar uma comédia, John torna-se o mais bem humorado dos homens. No entanto, quando é convidado a dar vida ao papel título da tragédia shakespereana Otelo, as coisas tomam proporções terríveis, pois o ator passa a encarnar a violência de Otelo contra uma mulher com quem teve uma aventura amorosa.
Quem faz teatro sabe que a possibilidade de se deixar contaminar tão profundamente pelas personagens a quem damos vida é remota, exceto nos casos de perturbação mental. Obviamente que, de alguma forma superficial, as emoções muitas vezes intensas que concretizamos sobre o palco deixam um levo rastro, seja um leve mau humor, seja uma euforia. Mas qualquer um com um mínimo de sanidade mental sabe deixar para trás a personagem; e, se isso não ocorresse, estaríamos lotando os hospícios e clínicas psiquiátricas. Essa pergunta reincidente que é feita por apresentadores de TV mal informados de "como é interpretar tal personagem, isso não te deixa mal?", carece de conhecimento de causa.
Essas observações de maneira alguma tiram o mérito de filmes como o de Darren Aronofsky e o de Cukor. Existem casos extremos em que atores ou bailarinos podem deixar-se contaminar nessas proporções, e isso só confirma a extrema habilidade com que foram construídas essas tramas. Tenho lido comentários de pessoas ligadas à dança que não gostaram de Cisne negro pois acharam distante da realidade a maneira como o dia a dia dos bailarinos é retratado. Não acho producente aferrar-se a detalhes ínfimos do tipo "a bailarina tal não faria isso", já que o que está em primeiro plano é a deformidade psicológica de Nina Sayers e sua descida aos infernos, e é isso que o filme de Aronosfsky retrata com impactante densidade.

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Goela abaixo: últimas apresentações


Goela abaixo faz suas duas últimas apresentações nestes sábado e domingo, 12 e 13 de fevereiro, 21h no Teatro de Arena.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Blog de A Cãofusão

Entrou no ar o blog do espetáculo infantil A CÃOFUSÃO- UMA AVENTURA LEGAL PRA CACHORRO, minha primeira experiência como dramaturgo para crianças. A peça está sendo preparada com direção da Lúcia Bendati e uma equipe fantástica, para estrear no dia 2 de abril, no Teatro Renascença. Durante os próximos meses, portanto, vou me dividir entre postagens aqui, no Impressões Digitais, e no blog de A CÃOFUSÃO. Convido a todos para visitar e conhecer o processo de criação desse espetáculo que, já deu pra perceber, vai ficar lindo: http://www.acaofusao.blogspot.com/

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

David Cronenberg Top 5

Qualquer um que admire cinema fantástico certamente tem David Cronenberg (1943) como uma das principais referências. Nascido em Toronto, no Canadá, país onde iniciou sua carreira, em seguida mudou-se para os EUA, onde dirigiu seus filmes mais importantes. Cronemberg pertence à mesma linhagem de cineastas que vão fundo no bizarro, como David Lynch e Peter Greenaway, e por isso merece ser conferido por quem ainda não o assistiu com a devida atenção. Meus cinco preferidos:

Scanners- Sua mente pode destruir (1981)


A mosca (1986)


Mistérios e paixões (1991)


Crash- Estranhos prazeres (1996)


Senhores do crime (2007)

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Goela abaixo há 7 anos em cartaz






GOELA ABAIXO OU POR QUE TU NÃO BEBES? é o espetáculo que está há mais tempo em cartaz da Cia. de Teatro ao Quadrado. Em 2005, quando encenamos pela vez o texto magistral do checo Vaclav Havel, no aconchegante palco do Teatro de Arena, eu e a Margarida não imaginávamos que esse espetáculo tão simples e ao mesmo tempo tão sofisticado em sua forma e nas reflexões que provoca, teria vida tão longa. Já perdemos a conta de quantas vezes encenamos a peça, em Porto Alegre, pelo interior do RS e fora das fronteiras gaúchas. Costumo dizer que GOELA ABAIXO virou cult, e acho que isso se deve em grande parte à novidade que introduzimos: a distribuição de cerveja, gratuitamente, à plateia, para que o público beba enquanto assiste ao embate entre o Mestre-cervejeiro (Margarida Leoni Peixoto) e seu empregado, o dramaturgo Vanek (Marcelo Adams).
A peça trata de um tema atemporal e universal: o poder de uns e a obediência, muitas vezes "goela abaixo", de outros. Para mostrar sua força, o Mestre-cervejeiro obriga Vanek a beber, e é a partir daí que as verdadeiras máscaras das personagens são reveladas: com muito humor, mas com um tanto de melancolia.
Estaremos em cartaz de 8 a 13 de fevereiro, às 21 horas, no Teatro de Arena (Borges de Medeiros, 835), dentro da programação do Porto Verão Alegre. Venha assistir à peça e beber uma cerveja bem gelada com a gente!

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Mães & Sogras no Porto Verão Alegre

Mães & Sogras volta para mais uma curta temporada, dentro do Porto Verão Alegre. Será de 3 a 6 de fevereiro, às 21 horas, no Teatro de Câmara Túlio Piva (Rua da República, 575). A peça, escrita por Leandro Sarmatz e dirigida por mim, trata das consequências do amor e da intolerância na vida de algumas personagens, entre elas a sexagenária mãe judia Bella Molodóvski, que junto de sua amiga Anita, também de origem judaica, arrancam inacreditáveis risos da plateia ao expor, com muito sarcasmo e um tanto de humor negro, seus preconceitos e obsessões. No elenco, Margarida Leoni Peixoto e Naiara Harry, além de Luísa Herter, Carla Gasperin e Eduardo Steinmetz. Uma peça que batizamos de tragicomédia, pois também apresenta o lado duro e obscuro da existência humana. Venha ver.

A Cãofusão- uma aventura legal pra cachorro já tem data de estreia

A Cãofusão- uma aventura legal pra cachorro, o primeiro texto infantil que escrevi, já tem data de estreia: será no dia 2 de abril, no Teatro Renascença. Depois de cumprir temporada de quatro semanas por lá, engatará, em seguida, a partir de maio, mais quatro semanas no Teatro Bruno Kiefer. Estou bem feliz com os rumos que a produção dirigida pela minha grande amiga Lúcia Bendati (que compartilha comigo a paixão pelos dogs) está tomando. O financiamento parcial do Fumproarte proporciona a nós, artistas, a chance de levar à cena um trabalho de qualidade com relativa tranquilidade, e ainda remunerar os profissionais envolvidos, mesmo que não seja o que realmente cada um merece pela sua dedicação e esforço empreendidos. O elenco é formado por Fernanda Petit, Ricardo Zigomático, Daniel Colin, Dênis Gosch, Patrícia Soso, Cassiano Fraga e Letícia Paranhos. Ainda não fui a nenhum ensaio, mas a Lucinha já me convocou para aparecer por lá. Semana que vem, acho que vou conferir. Com uma equipe tão empenhada e de alta qualidade como essa, que ainda tem Álvaro Rosacosta e Simone Rasslan na trilha sonora (eles estão musicando minhas letras, estou tomando gosto por esse meu lado compositor), Fernando Ochôa na iluminação, Zoé Degani na cenografia, Cláudio Benevenga nos figurinos e mais um monte de gente boa, só dá para esperar um lindo espetáculo.