O homem e a mancha

O homem e a mancha

quarta-feira, 29 de junho de 2011

As núpcias de Teodora- 1874

Em ano de homenagem a Ivo Bender, trago essa foto da montagem de um dos maiores textos desse grande dramaturgo: 1874, peça que integra a Trilogia perversa. A encenação, de 2000, recebeu o título de As núpcias de Teodora agregado à data para facilitar a divulgação e por ser mais "vendável". Decio Antunes dirigiu um elenco formado por Naiara Harry, Giselle Cecchini, Sérgio Mantovani, Evandro Soldatelli, Elaine Regina, Kiko Medeiros, Hermes Bernardi, Jr. e Ana Lara Vontobel. Na foto acima, eu (agachado) e Lisandro Bellotto, sobre o cenário metafórico de Felix Bressan, que remetia tanto a gigantescas aranhas de ferro quanto à escarpada serra gaúcha, palco da chacina sofrida por Jacobina Maurer e seus seguidores, os Mucker, no longínquo século XIX. O espetáculo recebeu naquele ano os Prêmios Açorianos de Melhor Cenografia (Bressan) e Melhor Iluminação (João Acir).
A peça de Ivo é uma transcriação a partir da tragédia grega Ifigênia em Áulis, de Eurípedes, transposta para o contexto da colonização alemã no interior do Rio Grande do Sul. Vejam como o mundo dá voltas: há 11 anos, eu interpretava um dos colonos Mucker, e hoje, sob a direção de Luciano Alabarse, interpreto o general Agamenon na peça que inspirou Ivo: voltando aos velhos mitos, que esses são imortais...

A sombra e a luz são vultos

Um dos primeiros espetáculos de teatro que fiz: A sombra e a luz são vultos. Essa foto é de 1994, mas a peça durou até pelo menos 1999, pois tinha sempre público garantido: tratava-se de um recital de poemas encenados, onde abrangíamos praticamente todos os grandes poetas brasileiros, desde Gregório de Matos, no século XVII, considerado o primeiro poeta tupiniquim, passando por todas as escolas literárias (Arcadismo, Romantismo, Simbolismo, Modernismo, etc.) e chegando ao século XX de Drummond, Quintana e Carlos Nejar. A direção e o roteiro eram de Paulo Oliveira, diretor que produziu bastante mas que anda sumido do nosso cenário artístico. Apresentávamos muito para escolas de ensino médio, já que a peça tinha um grande valor didático por mostrar, em 60 minutos, os maiores poetas e trechos dos principais poemas brasileiros.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

A casa que pingava sangue

Outro filme de terror que animou minhas noites na infância: A casa que pingava sangue, igualmente um clássico do horror inglês. Filme em episódios, de 1971, reunia um elenco estupendo (Christopher Lee, Peter Cushing e Denholm Eliott entre eles). O autor das histórias que deram origem aos episódios é Robert Bloch, o mesmo que escreveu Psicose, adaptada por Alfred Hitchcock para o cinema. Desde aquela época eu já apreciava algo na linha de Norman Bates (quem assistiu A LIÇÃO, o mais recente espetáculo da Cia. de Teatro ao Quadrado, sabe do que estou falando).

A casa da noite eterna

Desde bem pequeno o cinema é parte importante da minha vida. Quando criança, além dos filmes clássicos em preto e branco nas madrugadas televisivas, eu adorava quando era programado um filme de terror. Um dos mais marcantes da minha infância, o qual assisti um sem-número de vezes, é a produção inglesa A casa da noite eterna, de 1973. Típico filme de casa mal-assombrada, com direito a mais sugestão do que violência explícita, esse exemplar do horror inglês me deixava amedrontado a cada vez que eu revia. Lembro que o filme fez a ronda das TVs da época (final dos anos 1970 e começo dos 80), passando na Globo, Bandeirantes e encerrando sua carreira na nossa TV Guaíba, canal 2. Uma trilha sonora aterrorizante dava o tom do filme, baseado em um romance de Richard Matheson. Grande experiência.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Em Passo Fundo com grande público

Ontem apresentamos MÃES & SOGRAS na 1ª Mostra de Teatro de Passo Fundo, promovida pelo SESC. Eu não conhecia a cidade, e não pude ver muita coisa, pois ficamos a maior parte do tempo no teatro, montando, etc. Mas do teatro posso falar, e esse não deixa dúvidas: é lindo, confortável, muito funcional. O público compareceu em peso, havia mais de 200 pessoas na plateia, rindo e embarcando na nossa história de humor negro, com o ácido texto de Leandro Sarmatz.
Por falar em Leandro, tem novidades direto de São Paulo: ele se tornou pai com o nascimento da filhota Irina. Em matéria de trabalho, o Leandro também está arrasando: trabalha agora na Editora Companhia das Letras, e é o responsável pela edição da obra completa de um dos maiores poetas de língua portuguesa, o mineiro Carlos Drummond de Andrade. Pelos próximos quatro anos, o Leandro vai cuidar desse legado literário inestimável. Estou louco para ter na minha estante!
A foto aí de cima foi clicada no camarim em Passo Fundo, após o espetáculo: Carla Gasperin, Naiara Harry e Margarida Leoni Peixoto, felizes com a recepção calorosíssima que a peça teve.

terça-feira, 21 de junho de 2011

Mães & Sogras em Passo Fundo

Nossa tragicomédia de temática judaica fará uma apresentação nesta quinta-feira, 23 de junho, na cidade de Passo Fundo, a convite do SESC. Sairemos de Porto Alegre quinta-feira cedinho, e voltaremos na manhã de sexta-feira. Viajar com teatro é uma das coisas que mais gostamos de fazer, porque invariavelmente encontramos espectadores ávidos por arte, e dispostos a se entregarem à experiência teatral - a melhor maneira, sempre.

1ª MOSTRA DE TEATRO SESC PASSO FUNDO
No aniversário de quatro anos do Sesc Passo Fundo, a comemoração vai ser em pleno palco, parada obrigatória no roteiro dos grandes espetáculos do país. Divisor de águas no cenário da cultura local, o SESC Passo Fundo realiza em junho a 1ª Mostra de Teatro Sesc Passo Fundo, que vai reunir espetáculos de projeção estadual e nacional para uma intensa maratona de apresentações, palestra e workshops. Prezando a diversidade cultural, o evento pretende explorar as vertentes do teatro, abrindo espaço às intervenções urbanas, exposições, oficinas e ao teatro de rua, além de espetáculos de palco nos gêneros comédia, drama e infantil.
Data: 22 a 29 de Junho de 2011.
Local: Teatro do Sesc - Av. Brasil, 30 – Passo Fundo - RS


DATA: 09 a 29/06
EXPOSIÇÃO ÂNIMA EM FESTA

Amostragem do acervo de bonecos, adereços, cenografia (maquetes) e instrumentos de iluminação construídos pelo ator-bonequeiro Paulo Martins Fontes e parcerias. Montada para comemorar os 10 anos da Cia Gente Falante, no ano 2000. A exposição é composta de 80 peças restauradas que elucidam para o público as mais diversificadas técnicas experimentadas pela Cia desde a sua origem, fazendo um apanhado das mais diversas possibilidades do teatro de formas animadas.
Livre para todos os públicos

Datas: 09 a 29 Junho
Horário: 09h às 19h
Local: SESC – 5º andar – Av. Brasil, 30 – Passo Fundo- RS
Entrada Franca


EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA DE PROCESSO
Com o propósito de elucidar para o público o processo de pesquisa e construção dos bonecos de diversos espetáculos do repertório da Cia Gente Falante; elucidando as experimentações de linguagens e manufatura de elementos de cena em escalas distintas, esta exposição foi planejada com fotografias documentadas por vários fotógrafos, sintetizando a trajetória de 20 anos de atuações com o teatro de formas animadas.
Livre para todos os públicos

Datas: 09 a 29 Junho
Horário: 09h às 19h
Local: SESC – 5º andar – Av. Brasil, 30 – Passo Fundo- RS
Entrada Franca

DATA: 22/06- quarta
Palestra “Dramaturgia: duas ou três coisas que sei sobre ela”
Alcione Araújo (RJ)
Mineiro, Alcione Araújo é um dos mais engajados intelectuais do Brasil.  Radicado no Rio de Janeiro há mais de trinta anos é dramaturgo, romancista, cronista, ensaísta, curador, tradutor, roteirista de cinema e de televisão e conferencista.
Classificação etária: livre
Duração: 90 minutos
Horário: 20h
22/06 – Passo Fundo
Local: Teatro do Sesc – Av. Brasil, 30 – Passo Fundo – RS
Entrada Franca – retirar convites antecipados

DATA: 23/06- quinta
Mães & Sogras
Cia de Teatro ao Quadrado (RS)
TEATRO ADULTO
Mães & Sogras é uma tragicomédia que conta a história de Bella Molodóvski (Margarida Leoni Peixoto), uma mãe judia de 60 e poucos anos, que nutre um amor sufocante e egoísta por seu filho Beto. Há quatro anos fora do Brasil, Beto afasta-se de sua mãe por ela não ter aceitado seu casamento com uma mulher não judia, uma gói. Junto de sua amiga Anita (Naiara Harry), também uma amorosa e implacável mãe judia, Bella dedica-se a descarregar suas mágoas e frustrações pela ausência do filho em todos que a rodeiam, construindo uma trama hilariante, cruel e surpreendente. Com brilhante texto do dramaturgo gaúcho Leandro Sarmatz e direção de Marcelo Adams, Mães & Sogras é um espetáculo onde o cômico e o dramático mesclam-se de forma imprevisível, provocando desde a gargalhada mais solta até a lágrima amarga.
Ficha técnica:
Autor: Leandro Sarmatz
Direção: Marcelo Adams
Elenco: Margarida Leoni Peixoto (Bella Molodóvski), Naiara Harry (Anita), Carla Gasperin (Mulher), Luísa Herter (Jussara) e Eduardo Steinmetz (Homem)
Cenário: Rodrigo Lopes
Figurinos: Rô Cortinhas
Iluminação: Fernando Ochoa
Trilha sonora: Marcelo Adams e Rafael Ferrari
Coreografias: Carlota Albuquerque
Fotografias: Júlio Appel
Produção: Cia. de Teatro ao Quadrado e Rodrigo Ruiz
Classificação etária: 12 anos
Duração: 85 minutos
Data: 23/06
Horário: 20h
Local: Teatro do Sesc – Av. Brasil, 30 – Passo Fundo - RS


DATA: 24/06- sexta
João e Maria
Cia Gente Falante (RS)
TEATRO INFANTIL – BONECOS

DATA: 25/06- sábado
Sob a Luz da Lua
Cia Gente Falante (RS)
TEATRO ADULTO - BONECOS

DATA: 26/06- domingo
Sobre tomates, tamancos e tesouras
Teatro da Mafalda (SP)
TEATRO ADULTO


DATA: 27/06- segunda
Concerto de Ispinho e fulô
Cia Do Tijolo (SP)
TEATRO ADULTO

DATA: 28/06- terça
MRITAK – A comédia da Vida
Cia Teatro Stravanganza (RS)
TEATRO DE RUA

DATA: 29/06- quarta
Os Ruivos
Cia Jogo de Cena (RJ)
TEATRO ADULTO

DATA: 24,25 e 26/06- sexta, sábado e domingo
Performance SIDÉRIO O IRMÃO DO ESPAÇO
Cia Gente Falante (RS)

sábado, 18 de junho de 2011

Bohemian rapsody por Porkka Playboys


Um clip daqueles que, ao contrário das bobagens megalomaníacas de Lady Gaga, por exemplo, é simples e inesquecivelmente divertido.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Pickpocket em Montenegro

Esta quinta-feira, 16 de junho, estará corrida para mim. Depois de participar do VI Encontro de Pesquisa em Arte, na Fundarte, em Montenegro, das 19h às 21h, vou correr para promover um debate após a exibição do longa-metragem Pickpocket, do cineasta francês Robert Bresson. Devo chegar por lá no final da exibição do filme, mas a tempo de conversar com a plateia, a parte das 21h15min. Sorte que a Fundarte fica bastante próxima do Espaço Vida Unimed (Rua Osvaldo Aranha), onde a produção francesa será exibida. Seguem informações mais detalhadas:

Durante o mês de junho o Arte Sesc – Cultura por toda parte promove exibições de filmes gratuitos em Montenegro. Dentro da programação, ocorrerá a Mostra 1959 – O ano mágico do cinema francês, que exibe cinco filmes, e ainda o projeto CineSesc, o qual conta com uma mostra de seis curtas metragens. As exibições ocorrerão no Espaço Vida Unimed (Rua Osvaldo Aranha), às 20 horas, com entrada franca. Os projetos facilitam o acesso da comunidade ao cinema, promovendo as exibições gratuitamente.
A Mostra 1959 – O ano mágico do cinema francês é inspirada na Nouvelle Vague francesa, buscando incentivar o público a assistir esses desafiadores artistas, e também, convida-os a participarem de um franco debate sobre a incrível capacidade da arte de inventar e/ou reconstruir o mundo. Já o CineSesc é um projeto destinado ao circuito alternativo de exibição, contemplando filmes de curta, média ou longa metragem, incluindo filmes documentários e de ficção.

Programação
- 13/06, segunda-feira – Filme Acossado – Direção de Jean-Luc Godard (Classificação 12 anos e Sessão comentada pela Psicóloga Adriana Bandeira);
- 14/06, terça-feira – Os incompreendidos – Direção de François Truffaut (Classificação 14 anos e Sessão comentada pelo músico e professor de Sociologia Eduardo Pacheco);
- 15/06, quarta-feira – Quem matou Leda - Direção de Claude Chabrol (Classificação livre);
- 16/06, quinta-feira – Pickpocket – Direção de Robert Bresson (Classificação livre e Sessão comentada pelo ator, professor e Mestre em Letras Marcelo Adams);
17/06, sexta-feira – Hiroshima meu amor – Direção de Alain Resnais (Classificação 14 anos).

VI Encontro de Pesquisa em Arte

Nesta quinta-feira, 16 de junho, estarei participando desse evento, como professor do curso de Teatro: Licenciatura da UERGS. Das 19h às 21h, no prédio da Fundarte (Rua Capitão Porfírio, 2141, Centro de Montenegro) estarei apresentando minha pesquisa atual acerca da dramaturgia de Ivo Bender. Minha ideia é conduzir uma conversa descontraída sobre a extensa obra de Ivo, encontrando temáticas e formas predominantes em sua dramaturgia. 
Participantes de todo o RS, de Santa Catarina, do Paraná e da Bahia estarão presentes para discutir e refletir sobre pesquisa em arte, e minha participação se dará dentro de uma série de conversas intituladas "Encontro com o professor".

terça-feira, 14 de junho de 2011

Jesus Tubalcain morre




O ator Jesus Tubalcain, que faz parte da história do teatro em Porto Alegre, faleceu ontem. Jesus integrou a equipe do Teatro de Arena de Porto Alegre, fundado em 1967 por Jairo de Andrade, e atuou em alguns dos mais importantes espetáculos daquele importante espaço cultural:
Os fuzis da senhora Carrar, de Bertolt Brecht, direção de Wagner Mello
Judas em sábado de aleluia, de Martins Pena, direção de Marcelo Renato
Arena conta Tiradentes, de Augusto Boal e Gianfrancesco Guarnieri, direção de Luiz Carlos Arutin
Um, dois, três de Oliveira quatro, de Lafayette Galvão, direção de Ana Maria Taborda
A resistível ascensão de Arturo Ui, de Bertolt Brecht, direção de Jairo de Andrade
A dama de copas e o rei de Cuba, de Timochenko Wehbi, direção de Jairo de Andrade
Cordel, de Orlando Senna, direção de Luiz Carlos Neto Silva (Chibé)
Mumu, a vaca metafísica, de Marcílio Moraes, direção de Luciano Alabarse
Jornada de um imbecil até o entendimento, de Plínio Marcos, direção de Jairo de Andrade

As imagens acima foram retiradas do excelente livro Teatro de Arena: Palco de resistência, escrito pelo jornalista Rafael Guimaraens (Porto Alegre: Libretos, 2007).
Para quem quiser ver o Jesus Tubalcain atuando ao vivo, uma curiosidade: em 2004, atuei como um escrivão de polícia em um episódio da série Histórias Curtas, chamado O encontro, com direção de Geraldo Borowski. Nesse episódio, que se passava em Porto Alegre, durante o regime militar, Jesus aparece como ele mesmo, bem no começo da história, proprietário que foi do bar Love Story, nos anos 1970. Segue o link para conhecer esse importante ator que a cidade perdeu:


domingo, 12 de junho de 2011

As músicas que fizeram minha cabeça

Na semana passada gravei um programa com a jornalista Ivete Brandalise: trata-se de AS MÚSICAS QUE FIZERAM SUA CABEÇA, que há mais de dez anos é apresentado na Rádio FM Cultura. O mote é uma joia: o entrevistado escolhe mais ou menos dez músicas (canções, trilhas de filmes, etc.) que podem ser associadas a momentos significativos de sua vida. Assim, o programa segue durante 90 minutos a trajetória de uma pessoa, entremeando as músicas com o delicioso bate-papo comandado por Ivete.
Foi muito bom fazer, e o resultado do meu programa irá ao ar no próximo dia 18 de junho, sábado, do meio-dia às 13h30min, na FM Cultura. Haverá reprise na terça-feira seguinte, dia 21, das 22h às 23h30min. Já posso adiantar que minha trilha é eclética: vai de Beethoven a Vitor Ramil!

sábado, 11 de junho de 2011

Blog do 18º Porto Alegre Em Cena

Neste ano fui convidado pelo Luciano Alabarse para coordenar o blog do Porto Alegre Em Cena. Aceitei com muito prazer a missão, e a partir de hoje alimentarei o blog com informações sobre o que está sendo preparado para esta edição, em que o maior festival de teatro do Brasil completa sua maioridade: 18 anos.
Para quem não sabe, o endereço é http://www.poaemcena.blogspot.com/
Vá lá visitar!

terça-feira, 7 de junho de 2011

Políticos-ratos

"Eu não admito que os políticos sejam chamados de ratos! Não vejo nenhuma ligação entre eles e nós, animais tão nobres e honestos!..."
A frase acima é pronunciada pela personagem Iago, da minha peça infantil A CÃOFUSÃO- UMA AVENTURA LEGAL PRA CACHORRO. Na encenação, dirigida pela Lúcia Bendati, o papel do desprezível roedor coube ao ator Denis Gosch, que literalmente deita e rola com as maldades do rato viciado em ossos.
A capa da revista Veja desta semana traz estampada uma imagem que não me deixa mentir: associações entre ratos e políticos (e grandes empresários falcatruas) não são tão disparatadas assim.