O homem e a mancha

O homem e a mancha

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

TEATRO EM PORTO ALEGRE: parte 1- OS ESPETÁCULOS


Os Prêmios Açorianos de Teatro existem desde 1977, e constituem-se na mais importante distinção do teatro de Porto Alegre. O fato de a maioria da produção concentrar-se na capital gaúcha ainda contribui para tornar o Açorianos também a mais importante premiação do teatro em nosso estado. Quando assisto uma cerimônia como a do Oscar, percebo que há, por parte daqueles artistas, a valorização dos que fizeram a história, dos pioneiros, daqueles que trouxeram a arte viva, até aqui, a despeito de todas as dificuldades que, bem sabemos, fazem parte do nosso ofício.
Resolvi, portanto, destacar alguns dos premiados no Açorianos de Teatro, para que não só os jovens artistas que chegam os conheçam, mas também aqueles que aí estão, há décadas, refresquem a memória e completem as lacunas da memória com um pouco da nossa história. As fontes que consultei às vezes não são tão completas: contribuições são bem vindas. Arte se faz, sim, no presente, mas como diz o senso comum: quem não pensa no passado, não tem futuro.

VENCEDORES DO PRÊMIO AÇORIANOS DE MELHOR ESPETÁCULO

1977: JOGOS NA HORA DA SESTA, direção de PAULO ALBUQUERQUE

1978: O CASAMENTO DO PEQUENO BURGUÊS, direção de IRENE BRIETZKE

1979: O SENHOR GALINDEZ, direção de PAULO ALBUQUERQUE

1980: SALÃO GRENÁ, direção de IRENE BRIETZKE
1981: LOVE, LOVE, LOVE, direção de LUIZ ARTHUR NUNES

1982: NÃO PENSA MUITO QUE DÓI, direção de JÚLIO CONTE

1983: GRUPO CEM MODOS, direção do GRUPO CEM MODOS
1984: CRÔNICA DA CIDADE PEQUENA, direção de MARIA HELENA LOPES

1985: O PULO DO GATO, direção de DECIO ANTUNES
1986: GASPAR HAUSER, direção de OSCAR SIMCH

1987: OSTAL, direção coletiva da TRIBO DE ATUADORES ÓI NÓIS AQUI TRAVEIZ
1988: MAHAGONNY, direção de IRENE BRIETZKE

1989: BELLA CIAO, direção de NESTOR MONASTÉRIO
1990: ANTÍGONA- RITOS DE PAIXÃO E MORTE, direção coletiva da TRIBO DE ATUADORES ÓI NÓIS AQUI TRAVEIZ

1991: A HISTÓRIA DO SOLDADO, direção de LUCIANO ALABARSE
1992: HOTEL ATLÂNTICO, direção de LUCIANO ALABARSE

1993: DECAMERON, direção de LUIZ HENRIQUE PALESE
1994: MISSA PARA ATORES E PÚBLICO SOBRE A PAIXÃO E O NASCIMENTO DO DR. FAUSTO DE ACORDO COM O ESPÍRITO DO NOSSO TEMPO, direção coletiva da TRIBO DE ATUADORES ÓI NÓIS AQUI TRAVEIZ

1995: O PARTURIÃO, direção de NESTOR MONASTÉRIO
1996: O ESTRANHO SENHOR PAULO, direção de CAMILO DE LÉLIS

1997: A BOTA E SUA MEIA, direção de CAMILO DE LÉLIS
1998: BOCA DE OURO, direção de ROBERTO OLIVEIRA

1999: GUETO BUFO, direção de ÉLCIO ROSSINI
2000: MEHRDA, PRESIDENTAS!, direção de CAMILO DE LÉLIS

2001: AUTO DA COMPADECIDA, direção de ROBERTO OLIVEIRA
2002: AOS QUE VIRÃO DEPOIS DE NÓS- KASSANDRA IN PROCESS, direção coletiva da TRIBO DE ATUADORES ÓI NÓIS AQUI TRAVEIZ

2003: O URSO, direção de DEBORAH FINOCCHIARO
2004: BONECAS À BEIRA DE UM ATAQUE DE RISOS, direção de EDUARDO KRAEMER e ENTRE QUATRO PAREDES, direção de ÉLCIO ROSSINI

2005: DR. QS- QURIOZAS QOMÉDIAS, direção de ROBERTO OLIVEIRA
2006: SONHO DE UMA NOITE DE VERÃO, direção de PATRÍCIA FAGUNDES

2007: MEDEIA, direção de LUCIANO ALABARSE
2008: A COMÉDIA DOS ERROS, direção de ADRIANE MOTTOLA

2009: O AMARGO SANTO DA PURIFICAÇÃO, direção coletiva da TRIBO DE ATUADORES ÓI NÓIS AQUI TRAVEIZ
2010: WONDERLAND E O QUE M. JACKSON ENCONTROU POR LÁ, direção de DANIEL COLIN

2011: A TECELÃ, direção de PAULO BALARDIM
2012: O FEIO, direção de MIRAH LALINE

2013: MEDEIA VOZES, direção coletiva da TRIBO DE ATUADORES ÓI NÓIS AQUI TRAVEIZ

2014: UM DIA ASSASSINARAM MINHA MEMÓRIA, direção de DECIO ANTUNES  e CARLOTA ALBUQUERQUE

2015: LÍNGUA MÃE. MAMELOSCHN, direção de MIRAH LALINE

2016: RAMAL 340: SOBRE A MIGRAÇÃO DAS SARDINHAS OU PORQUE AS PESSOAS SIMPLESMENTE VÃO EMBORA, direção de JEZEBEL DE CARLI


IMAGENS DE ALGUNS DOS ESPETÁCULOS PREMIADOS

  JOGOS NA HORA DA SESTA


 O CASAMENTO DO PEQUENO BURGUÊS
SALÃO GRENÁ

CRÔNICA DA CIDADE PEQUENA

O PULO DO GATO

GASPAR HAUSER

OSTAL

MAHAGONNY

BELLA CIAO

ANTÍGONA- RITOS DE PAIXÃO E MORTE

A HISTÓRIA DO SOLDADO

DECAMERON

MISSA PARA ATORES E PÚBLICO SOBRE A PAIXÃO E O NASCIMENTO
DO DR. FAUSTO DE ACORDO COM O ESPÍRITO DO NOSSO TEMPO

O PARTURIÃO

O ESTRANHO SENHOR PAULO


A BOTA E SUA MEIA

BOCA DE OURO

GUETO BUFO

MEHRDA, PRESIDENTAS!

AUTO DA COMPADECIDA

AOS QUE VIRÃO DEPOIS DE NÓS- KASSANDRA IN PROCESS

O URSO

ENTRE QUATRO PAREDES

DR. QS- QURIOZAS QOMÉDIAS

SONHO DE UMA NOITE DE VERÃO

MEDEIA

A COMÉDIA DOS ERROS


O AMARGO SANTO DA PURIFICAÇÃO

WONDERLAND E O QUE M. JACKSON ENCONTROU POR LÁ

A TECELÃ

O FEIO

MEDEIA VOZES

UM DIA ASSASSINARAM MINHA MEMÓRIA

LÍNGUA MÃE. MAMELOSCHN

 RAMAL 340: SOBRE A MIGRAÇÃO DAS SARDINHAS OU POR QUE AS PESSOAS SIMPLESMENTE VÃO EMBORA

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

AS NÚPCIAS DE TEODORA- 1874, DE IVO BENDER

Em 2000 deu-se a estreia desse texto de Ivo Bender, nos palcos de Porto Alegre. Ivo havia publicado a sua Trilogia Perversa (composta ainda das peças 1941 e 1826) em 1988, mas ainda não vira encenada essa sua versão da tragédia euripidiana Ifigênia em Áulis. Então, o encenador Decio Antunes pôs a mão na massa e trouxe à luz, pela primeira vez, a transcriação que o autor fez para o universo da colonização alemã no interior do RS, tendo como uma das principais figuras a líder messiânica Jacobina Maurer, massacrada, junto com seus seguidores (os pejorativamente chamados Muckers), pelas tropas do exército que desceram do Rio de Janeiro para chacinar dezenas de pessoas inocentes.
A montagem do Decio tinha no elenco, além de mim e do Lisandro Bellotto (ambos na foto acima, de Márian Starosta, sobre a cenografia de Félix Bressan, iluminados por João Acir e vestidos por Daniel Lion), os atores Naiara Harry, Giselle Cecchini, Sérgio Mantovani, Elaine Regina, Evandro Soldatelli, Kiko Medeiros, Hermes Bernardi Jr. e Ana Lara Vontobel. A linda trilha sonora de Flávio Oliveira completava a equipe desse espetáculo ímpar na história do teatro gaúcho, por sua ousadia estética e relevância artística.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

MARXISMO, IDEOLOGIA E ROCK'N'ROLL: PRIMEIRAS NOTÍCIAS

A nota acima foi publicada no Segundo Caderno do Jornal Zero Hora de hoje, assinada pelo jornalista Fábio Prikladnicki. São as primeiras informações divulgadas sobre nosso novo espetáculo, que terá direção conjunta de Luciano Alabarse e Margarida Leoni Peixoto: MARXISMO, IDEOLOGIA E ROCK'N'ROLL, a partir do texto do grande dramaturgo Tom Stoppard. As primeiras apresentações ocorrerão de 6 a 9 de junho no Theatro São Pedro, mas a carreira da peça não para por aí: já que a comissão de seleção para a ocupação dos teatros municipais não considerou que essa montagem merecesse ocupar o Teatro Renascença em julho, estamos preparando um outro local para abrigar essa produção, que conta com 15 atores em cena, entre eles este que vos escreve. Mais detalhes sobre o projeto serão divulgados oportunamente.

sábado, 9 de fevereiro de 2013

GOELA ABAIXO PELOS OLHOS DO DOUTOR

Recebemos mais um presente, desta vez as fotos de GOELA ABAIXO OU POR QUE TU NÃO BEBES? captadas por JÚLIO APPEL, que além de médico é um fotógrafo de incrível sensibilidade. O Júlio conseguiu captar o clima de nosso espetáculo, de uma forma que só os artistas de fato conseguem. Obrigado!
 
 
 
 
 
 
 
 

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

GOELA ABAIXO DIAFRAGMA ADENTRO







Roberto Caruso, o fotógrafo responsável pelas imagens acima, já clicou alguns de nossos espetáculos, sempre com muita sensibilidade. Aí está o resultado de mais uma visita ao teatro, desta vez em GOELA ABAIXO OU POR QUE TU NÃO BEBES?.