O homem e a mancha

O homem e a mancha

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

TEATRO EM PORTO ALEGRE: parte 1- OS ESPETÁCULOS


Os Prêmios Açorianos de Teatro existem desde 1977, e constituem-se na mais importante distinção do teatro de Porto Alegre. O fato de a maioria da produção concentrar-se na capital gaúcha ainda contribui para tornar o Açorianos também a mais importante premiação do teatro em nosso estado. Quando assisto uma cerimônia como a do Oscar, percebo que há, por parte daqueles artistas, a valorização dos que fizeram a história, dos pioneiros, daqueles que trouxeram a arte viva, até aqui, a despeito de todas as dificuldades que, bem sabemos, fazem parte do nosso ofício.
Resolvi, portanto, destacar alguns dos premiados no Açorianos de Teatro, para que não só os jovens artistas que chegam os conheçam, mas também aqueles que aí estão, há décadas, refresquem a memória e completem as lacunas da memória com um pouco da nossa história. As fontes que consultei às vezes não são tão completas: contribuições são bem vindas. Arte se faz, sim, no presente, mas como diz o senso comum: quem não pensa no passado, não tem futuro.

VENCEDORES DO PRÊMIO AÇORIANOS DE MELHOR ESPETÁCULO

1977: JOGOS NA HORA DA SESTA, direção de PAULO ALBUQUERQUE

1978: O CASAMENTO DO PEQUENO BURGUÊS, direção de IRENE BRIETZKE

1979: O SENHOR GALINDEZ, direção de PAULO ALBUQUERQUE

1980: SALÃO GRENÁ, direção de IRENE BRIETZKE
1981: LOVE, LOVE, LOVE, direção de LUIZ ARTHUR NUNES

1982: NÃO PENSA MUITO QUE DÓI, direção de JÚLIO CONTE

1983: GRUPO CEM MODOS, direção do GRUPO CEM MODOS
1984: CRÔNICA DA CIDADE PEQUENA, direção de MARIA HELENA LOPES

1985: O PULO DO GATO, direção de DECIO ANTUNES
1986: GASPAR HAUSER, direção de OSCAR SIMCH

1987: OSTAL, direção coletiva da TRIBO DE ATUADORES ÓI NÓIS AQUI TRAVEIZ
1988: MAHAGONNY, direção de IRENE BRIETZKE

1989: BELLA CIAO, direção de NESTOR MONASTÉRIO
1990: ANTÍGONA- RITOS DE PAIXÃO E MORTE, direção coletiva da TRIBO DE ATUADORES ÓI NÓIS AQUI TRAVEIZ

1991: A HISTÓRIA DO SOLDADO, direção de LUCIANO ALABARSE
1992: HOTEL ATLÂNTICO, direção de LUCIANO ALABARSE

1993: DECAMERON, direção de LUIZ HENRIQUE PALESE
1994: MISSA PARA ATORES E PÚBLICO SOBRE A PAIXÃO E O NASCIMENTO DO DR. FAUSTO DE ACORDO COM O ESPÍRITO DO NOSSO TEMPO, direção coletiva da TRIBO DE ATUADORES ÓI NÓIS AQUI TRAVEIZ

1995: O PARTURIÃO, direção de NESTOR MONASTÉRIO
1996: O ESTRANHO SENHOR PAULO, direção de CAMILO DE LÉLIS

1997: A BOTA E SUA MEIA, direção de CAMILO DE LÉLIS
1998: BOCA DE OURO, direção de ROBERTO OLIVEIRA

1999: GUETO BUFO, direção de ÉLCIO ROSSINI
2000: MEHRDA, PRESIDENTAS!, direção de CAMILO DE LÉLIS

2001: AUTO DA COMPADECIDA, direção de ROBERTO OLIVEIRA
2002: AOS QUE VIRÃO DEPOIS DE NÓS- KASSANDRA IN PROCESS, direção coletiva da TRIBO DE ATUADORES ÓI NÓIS AQUI TRAVEIZ

2003: O URSO, direção de DEBORAH FINOCCHIARO
2004: BONECAS À BEIRA DE UM ATAQUE DE RISOS, direção de EDUARDO KRAEMER e ENTRE QUATRO PAREDES, direção de ÉLCIO ROSSINI

2005: DR. QS- QURIOZAS QOMÉDIAS, direção de ROBERTO OLIVEIRA
2006: SONHO DE UMA NOITE DE VERÃO, direção de PATRÍCIA FAGUNDES

2007: MEDEIA, direção de LUCIANO ALABARSE
2008: A COMÉDIA DOS ERROS, direção de ADRIANE MOTTOLA

2009: O AMARGO SANTO DA PURIFICAÇÃO, direção coletiva da TRIBO DE ATUADORES ÓI NÓIS AQUI TRAVEIZ
2010: WONDERLAND E O QUE M. JACKSON ENCONTROU POR LÁ, direção de DANIEL COLIN

2011: A TECELÃ, direção de PAULO BALARDIM
2012: O FEIO, direção de MIRAH LALINE

2013: MEDEIA VOZES, direção coletiva da TRIBO DE ATUADORES ÓI NÓIS AQUI TRAVEIZ

2014: UM DIA ASSASSINARAM MINHA MEMÓRIA, direção de DECIO ANTUNES  e CARLOTA ALBUQUERQUE

2015: LÍNGUA MÃE. MAMELOSCHN, direção de MIRAH LALINE

2016: RAMAL 340: SOBRE A MIGRAÇÃO DAS SARDINHAS OU PORQUE AS PESSOAS SIMPLESMENTE VÃO EMBORA, direção de JEZEBEL DE CARLI


IMAGENS DE ALGUNS DOS ESPETÁCULOS PREMIADOS

  JOGOS NA HORA DA SESTA


 O CASAMENTO DO PEQUENO BURGUÊS
SALÃO GRENÁ

CRÔNICA DA CIDADE PEQUENA

O PULO DO GATO

GASPAR HAUSER

OSTAL

MAHAGONNY

BELLA CIAO

ANTÍGONA- RITOS DE PAIXÃO E MORTE

A HISTÓRIA DO SOLDADO

DECAMERON

MISSA PARA ATORES E PÚBLICO SOBRE A PAIXÃO E O NASCIMENTO
DO DR. FAUSTO DE ACORDO COM O ESPÍRITO DO NOSSO TEMPO

O PARTURIÃO

O ESTRANHO SENHOR PAULO


A BOTA E SUA MEIA

BOCA DE OURO

GUETO BUFO

MEHRDA, PRESIDENTAS!

AUTO DA COMPADECIDA

AOS QUE VIRÃO DEPOIS DE NÓS- KASSANDRA IN PROCESS

O URSO

ENTRE QUATRO PAREDES

DR. QS- QURIOZAS QOMÉDIAS

SONHO DE UMA NOITE DE VERÃO

MEDEIA

A COMÉDIA DOS ERROS


O AMARGO SANTO DA PURIFICAÇÃO

WONDERLAND E O QUE M. JACKSON ENCONTROU POR LÁ

A TECELÃ

O FEIO

MEDEIA VOZES

UM DIA ASSASSINARAM MINHA MEMÓRIA

LÍNGUA MÃE. MAMELOSCHN

 RAMAL 340: SOBRE A MIGRAÇÃO DAS SARDINHAS OU POR QUE AS PESSOAS SIMPLESMENTE VÃO EMBORA

13 comentários:

  1. todos estes trabalhos tem registro filmado ? a angustia que vai dando enquanto se vai lendo um a um me fez pensar que deveria haver um acervo de todos, todos (como evoluidamente se faz com a musica nos EUA, Alemanha, e acho que Italia). um orçamento pra aquisiçao de material fisico capaz de digitalizar, armazenar e disponibilizar esses frutos graudos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcos, dificilmente exista algum registro que ultrapasse algumas fotos, ou quem sabe velha fitas beta ou vhs mofadas. Me parece que começamos a nos preocupar com registros de teatro muito tardiamente. Eu mesmo, que comecei nos anos 90, não tenho registro de vários espetáculos. Uma pena.

      Excluir
  2. Concordo com o Contreras! Já foi bem lindo ver essas fotos... Imagina poder ver esses vídeos!!!

    ResponderExcluir
  3. Muito legal o post Marcelo, as vezes sinto muito falta da história do teatro de Porto Alegre. Por isso gosto tanto de sentar com quem começou antes e ouvir as hitórias e os detalhes das peças. Concordo com os guris sobre os vídeos.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ricardo, se quiser conversar, estou sempre a fim! Comecei um pouco antes de ti, acho que alguma coisa tenho a dizer.
      Abraço!

      Excluir
  4. Marcelo, excelente estes registros!!! Aqui no Teatro de Câmara, uma colega que estuda arquivologia está montando um arquivo com registro dos espetáculos que por aqui passam, incluindo flyers, programas, matérias publicadas em jornal,...Claro que nem sempre conseguimos material de todos os espetáculos, mas os cadernos semestrais de divulgação editados pela CAC com a programação registram pelo menos as temporadas, com sinopses e alguma foto. Já é mais que nada...(O Scapino está devidamente registrado!!!)Por enquanto está sendo feito de maneira "artesanal", mas a ideia é chegar à digitalização deste material. Considero fundamental esta preocupação "histórica" em relação ao que é produzido por aqui, afinal, para valorizar é preciso conhecer, mas numa perspectiva que considere a "trajetória" dos grupos e do próprio teatro em nossa cidade. Por esta "amostra" que apresentaste aqui, já dá para ter uma ideia do significado destes registros. Quem não sente o valor disto ao vê-los??? Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sil, se eu puder contribuir com alguma coisa, ficarei muito feliz. Tenho uma coleção gigantesca de programas, de mais de 20 anos. Talvez vocês possam digitalizar pelo menos os que passaram pelo Câmara, eu empresto, com o maior prazer

      Excluir
  5. Com certeza irei te procurar para este valioso empréstimo! Já está aqui registrado em minha "pequena-grande" lista de tarefas... Me aguarde!!! Abçs!

    ResponderExcluir
  6. Tão importante ter memória e consciência histórica. É fundamental para quem começa uma trajetória e tão recompensador para quem faz parte de um pedaço dessa saga. Infelizmente, durante muito tempo, produzir imagens e vídeos era muito difícil e caro. Mas é possível catar muito material disperso por aí. E esta tua lista me trouxe uma revelação da qual eu nunca havia me dado conta, de ter participado de três peças com prêmios quase consecutivos: Sr. Paulo, Boca e Mehrda. Que legal, que honra...

    ResponderExcluir
  7. Marcelo, que bacana que você fez este resgate dos melhores espetáculos desde 1980, segundo o Prêmio Açorianos. Se formos fazer um levantamento mostrando as outras categorias (atores, diretores, cenografia, figurino, música, dramaturgia, etc) a lista ficaria ainda muito maior. Com certeza, mostra a força da produção cênica feita aqui em Porto Alegre. Imagina se o prêmio fosse de caráter estadual? Sobre os registros em vídeo, concluí em 2010 a dissertação de Mestrado (PPGAC-UFRGS) com o título "Palcos da Vida: o vídeo como documento do teatro em Porto Alegre nos anos 1980". Na cópia que está na Biblioteca do Instituto de Artes da UFRGS tem os DVDs de uma das peças citadas na lista: "Ostal". E de outras seis que foram registradas pela TVE naquela dècada "A verdadeira história de Édipo Rei" (Gregos & Troianos), "O ferreiro e a morte" (Face & Carretos), "A mãe da miss e o pai do punk" (direção Luiz Artur Nunes), "Escondida na calcinha" (direção Patsy Cecato) e "Tangos e tragédias" (Nico Nicolaiewsky e Hique Gomez). Sem falar de "Império da Cobiça" (Tear) que existe a fita no acervo da TVE só que não roda mais devido o desgaste com o tempo. A TVE, na época, registrava os espetáculos de teatro e dança, além da música. Um outro grupo que se preocupa com o registro dos seus espetáculos é o Ói Nóis Aqui Trazeiz que já lançou os DVDs de "Aos que virão depois de nós" e "O amargo santo da purificação", que também estão na lista. Mas seis que desde os anos 80 eles tem registrados todos os seus espetáculos e um dia pretendem lançar em DVD como a própria Antígona e Dr Fausto, sem falar de outro DVD que lançaram sobre o espetáculo "Viúvas: Performance sobre a Ausência", mais recente. E a TVE voltou a fazer um pouquinho da sua parte. Neste mês, começou no programa Recortes a exibição de espetáculos que foram agraciados com o Prêmio Fundação Piratini, todos vencedores do prêmio Açorianos de Teatro e Dança e Tibicuera de Teatro Infantil. Já foi exibido "A Cãofusão", com texto teu (Marcelo Adams) e direção de Lúcia Bendatti, e serão apresentados ainda "Solo em Água Fervente", espetáculo de dança criado por Maria Albers e Luciana Hoppe, e "A tecelã" (Cia Caixa do Elefante). Espero que muitos mais registros em vídeos sejam feitos pela TVE e pelos grupos. Para quem quiser conhecer a minha dissertação o link é http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/26199/000757433.pdf?sequence=1. Newton Pinto da Silva, jornalista e Mestre em Artes Cênicas

    ResponderExcluir
  8. Newton, ainda não li tua dissertação, mas com certeza o farei. Tua iniciativa é muito importante. A memória do teatro feito por aqui é escassa, e o Ói Nóis é muito importante nesse sentido. O que acontece com os outros grupos é que os registros em vídeo ficam restritos às produções, já que não há verba para lançá-los em dvd. A propósito da TVE e a exibição dos espetáculos premiados: terá prosseguimento essa iniciativa? Em 2011 isso aconteceu (o registro em vídeo), mas em 2012 não vi nenhum movimento. Em 2013 há essa perspectiva?

    ResponderExcluir
  9. Parabéns Marcelo Adams... Magnifique!!!

    ResponderExcluir