O homem e a mancha

O homem e a mancha

terça-feira, 29 de maio de 2012

PAULO VICENTE em ARTIMANHAS DE SCAPINO

Foto da peça A mãe da miss e o pai do punk, de 1987, direção de Luiz Arthur Nunes. Esse espetáculo foi um dos maiores sucessos dos anos 80, ficou durante anos em cartaz, com casas lotadas, nos bons tempos em que a Opus produzia teatro. O Paulo Vicente é o cabeludo à esquerda, ao lado do ator Guto Pereira.
Esta foto é da montagem do texto de Ivo Bender, Queridíssimo canalha, de 2003, com direção de Graça Nunes (casualmente, a irmã do diretor de A mãe da miss...).

Paulo Vicente é um dos maiores atores cômicos que temos. É uma grande alegria trabalhar com um artista tão generoso e disponível para o jogo teatral. Em ARTIMANHAS DE SCAPINO, Paulo dá vida ao mesquinho e avarento Gerôncio, uma das criações mais celebradas de Molière, personagem que entrou para a história da dramaturgia com a frase que repete várias vezes,  Que diable allait-il faire dans cette galère?, ou, em nossa tradução, "Que diabo ele foi fazer nesse navio?".

Nenhum comentário:

Postar um comentário