O homem e a mancha

O homem e a mancha

sábado, 10 de janeiro de 2009

Ariano Suassuna em Porto Alegre


Na próxima terça-feira, dia 13 de janeiro, às 18 horas, inicia no Santander Cultural, no centro de Porto Alegre, o Ciclo de Leituras Dramáticas de Ariano Suassuna, que se estenderá até dia 10 de fevereiro, sempre às terças.

A idéia é que, durante cinco semanas, cinco diretores diferentes dêem suas versões para textos dramáticos do grande autor paraibano (de nascença, pois viveu a maior parte de sua vida em Pernambuco).

No dia 13 estreia o projeto com a leitura de Uma mulher vestida de sol, dirigida por Luciano Alabarse. Dia 20, é a minha vez de dirigir Torturas de um coração. Depois, dia 27 é a Luciana Éboli, dia 3 de fevereiro a Jezebel de Carli e dia 10 o Jessé Oliveira.

Uma mulher vestida de sol é considerada a única peça séria de Suassuna, obviamente que não no sentido artístico, mas por sua temática. O próprio autor a chama de tragédia, o que não deixa de ser verdade. Ambientada no sertão pernambucano, a peça escrita em 1947 - a primeira que escreveu - trata de um conflito entre dois ramos de uma família, e a luta pela terra que habitam, que um e outro dizem ser sua. Vivem as duas facções separadas por uma cerca, e é à volta desse significativo elemento cênico que se desenvolve o conflito. É claro que a sempre eficiente temática do amor proibido, à la Romeu e Julieta também está presente. Nesse caso, são dois cunhados que lutam, enquanto seus filhos se amam secretamente.

Convido a todos que estiverem na cidade a comparecerem, e conhecer um pouco mais da obra de Suassuna, praticamente desconhecida, exceto por Auto da Compadecida. No mesmo Santander, está acontecendo a mostra Iluminogravuras, com muitas imagens interessantes.






Nenhum comentário:

Postar um comentário