O homem e a mancha

O homem e a mancha

quinta-feira, 3 de março de 2011

Chicago- el Musical: teatro em Buenos Aires

Quem assistiu ao filme Chicago, dirigido por Rob Marshall em 2002, vencedor de 6 Oscars, sabe que é empolgante. Assistir à mesma história criada por Bob Fosse e Fred Ebb para a Broadway hoje, no teatro, é também uma grande experiência. Em Buenos Aires, ao contrário de Montevidéu, as produções caras e luxuosas de grandes sucessos mundiais são muito mais comuns. Da última vez que estivéramos na capital argentina, em 2008, assistíramos uma ótima montagem de Ópera dos três vinténs, de Bertolt Brecht, com todas as maravilhosas canções de Kurt Weill. Agora, anuncia-se para meados de março a montagem de A noviça rebelde por lá. Este Chicago portenho coloca sobre o palco uma extraordinária orquestra de jazz, com 15 membros, e mais duas dezenas de cantores-atores-bailarinos para encantar nossos sentidos. A encenação, simples até, trazendo para próximo do proscênio toda a ação, é exclusivamente preta e branca, nos figurinos e na cenografia. Parece um recurso manjado, mas funciona à perfeição. O que temos para contar a história é o virtuosismo dos intérpretes, que não trajam roupas de época (anos 1920-30), mas figurinos que lembram a estética de cabaré, com roupas sexy, curtas e ajustadas aos corpos. Durante duas horas e meia mergulhamos no mundo que nos era apresentado. Lindo, absurdamente competente e totalmente satisfatório. Um verdadeiro show, na melhor acepção da palavra.

2 comentários:

  1. Eu vi em Londres com a Ute Lemper! Era simplesmente maravilhoso!!!

    ResponderExcluir
  2. Assistimos no Teatro Lola Membrives. Sensacional e inesquecível.
    Marc & Marie

    ResponderExcluir