O homem e a mancha

O homem e a mancha

domingo, 23 de maio de 2010

Bibi, a mascote do Bodas



A Bibi é uma cadelinha muito querida, cheia de energia, que mora há alguns meses no Centro Cenotécnico do RS, na Voluntários da Pátria, onde ensaiamos todos os anos os espetáculos do Luciano Alabarse. Neste ano fomos apresentados a esse exemplar canino, sem raça definida, que conquistou a todos com sua graça. A Bibi é chamada assim como uma homenagem à grande Bibi Ferreira, conforme batismo do Mauro Soares. Alguns mal intencionados chamam a doce bibi de Yeda, alcunha com a qual eu não concordo: não fica bem chamar um bichinho tão amigo com um nome como esse, carregado negativamente.
A Bibi, se eu pudesse, levava para minha casa.

4 comentários:

  1. Oi, eu conheci a Bibi no ensaio de sexta. Descobri teu blog há pouco tempo, achei muito bom, vou seguir. Eu tava pesquisando sobre Solos Trágicos, e logo caí bem aqui.
    Um abraço, Helio Barcellos Jr.

    ResponderExcluir
  2. Legal Helio, é uma honra te ter como leitor. Abração.

    ResponderExcluir
  3. eu conheci ela como Yeda mesmo. Mas era assim, se nao se comportava era Yeda (de Crusius) e se comportada era Ieda (Maria vargas, nossa miss!)
    beijo!
    Simone

    ResponderExcluir