O homem e a mancha

O homem e a mancha

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Uma recordação de Quem roubou meu anabela?

Nesta quinta-feira, 26 de maio, realizamos a leitura dramática de um dos textos mais deliciosos de Ivo Bender: Quem roubou meu anabela?, de 1972. O imenso prazer que tivemos em trabalhar esse texto para transmiti-lo em toda sua riqueza, foi coroado com a presença do Ivo na primeira fila da Sala Álvaro Moreyra. E melhor: derramando elogios sobre nossa equipe, o que nos deixa muitíssimo honrados. Eu, a Margarida, a Gisela Habeyche, o Pedro Antunes e mais a Shirley Rosário, que criou e operou a iluminação, e o Diogo Zanella, que operou a sonoplastia pesquisada por mim (com músicas de trilhas sonoras de filmes de horror e suspense, como Carrie, a estranha e Reviravolta), estamos felizes e satisfeitos com mais essa homenagem prestada ao grande mestre da dramaturgia gaúcha, nesta semana inteira dedicada à sua obra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário