O homem e a mancha

O homem e a mancha

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

A víuva alegre em Porto Alegre


Em 2004, o Instituto de Cultura Musical da PUCRS montou a opereta vienense A VIÚVA ALEGRE, com direção de Decio Antunes. Foi inesquecível, minha primeira experiência cantando junto com uma orquestra (e que orquestra!). Eu fazia o atrapalhado Niegus, um personagem divertido, um puxa saco. O video aí acima tem a montagem completa. E olha que luxo: eu contracenando com Paulo Szot (que interpreta o Conde Danilo). Paulo Szot foi o primeiro (e único) brasileiro a ter recebido o Tony (maior prêmio do teatro norte-americano, por sua performance no musical South Pacific, em 2008).

2 comentários:

  1. Eu lembro...eu lembro...aquela cena de todos os homens cantando é a melhor!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Era divertidíssimo. Em uma das apresentações, o público aplaudiu tanto que voltamos ao palco e repetimos a coreografia!

      Excluir